Seja por razões religiosas, filosóficas ou por outros motivos, nem todas as crianças recebem as vacinas que deveriam. Mas isso não impede que elas sejam matriculadas em escolas norte-americanas, mesmo em meio ao pior surto de sarampo em décadas no país.

A maioria dos alunos do jardim de infância não vacinados ou sub-vacinados em pelo menos dez estados foram autorizados a se inscrever provisoriamente durante o último ano letivo, sem qualquer isenção formal, de acordo com dados reportados aos Centros de Controle e Prevenção de Doenças.

Apenas 27 estados enviaram informações sobre o grupo, portanto, o tamanho real do problema é desconhecido. Especialistas dizem que é provável que muitas ou até mesmo a maioria das crianças recebam todas as vacinas, como as leis estaduais exigem, mas ninguém sabe ao certo. Não é rastreado, nem obrigado a ser.

Isso deixa as autoridades sem informações, à medida que as taxas de vacinação diminuem e doenças como o sarampo, uma vez declaradas erradicadas, ressurgem.

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes

O CDC pediu às autoridades de educação que façam mais para garantir que as crianças sejam vacinadas, e os departamentos estaduais de saúde e educação rotineiramente emitem lembretes.

Mas, para os funcionários das escolas, cumprir os mandatos do estado que exigem que as crianças sejam vacinadas para assistir às aulas às vezes pode exigir a escolha entre educar os alunos e salvaguardar a saúde pública.

 

(Com informações da Associated Press)

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes