Um guaxinim “ativo e agressivo” entrou em uma casa de Sykesville, no extremo norte da Main Street pela Wilson Avenue, e mordeu um dos moradores, de acordo com um comunicado divulgado pelo Departamento de Saúde do Condado de Carroll, em Maryland. A vítima será submetida a “tratamento pós-exposição”, segundo as autoridades.

Em Taneytown, no mesmo condado, um guaxinim “letárgico e não agressivo” saiu de uma área arborizada a cerca de 400 metros da rotatória da Old Taneytown Road, ainda de acordo o comunicado. Os dois animais testaram positivo para raiva

Assim, as pessoas nessas áreas que interagiram com um dos guaxinins, ou têm crianças ou bichos de estimação que possam ter entrado em contato com os animais doentes, devem entrar em contato com o Departamento de Saúde pelo telefone (410) 876-1884.

“A exposição à raiva ocorre através de mordidas e arranhões ou saliva de um animal infectado que entra nos olhos, nariz, boca ou ferida de uma pessoa”, explica Joe Mancuso, gerente de programa de raiva do departamento. “Queremos ter certeza de que qualquer pessoa que tenha sido mordida, arranhada ou exposta à saliva por um desses guaxinins entre em contato com o Departamento de Saúde”, completa.

Publicidade
Curso Design de Cobrancelhas

A raiva é uma questão “urgente”, mas não emergencial, e pode ser tratada vários dias após a exposição, de acordo com as autoridades. “Observe a vida selvagem e os animais que você não conhece a distância e mantenha seus animais vacinados”, orienta Mancuso. “O Departamento de Saúde oferece duas clínicas de vacinação anti-rábica de baixo custo a cada ano para ajudar os residentes do condado a manterem seus animais vacinados”, conclui.

A raiva ocorre em animais como gatos selvagens, gambás, raposas e morcegos, embora os guaxinins sejam o portador mais comum em Maryland. Mais informações sobre a doença podem ser encontradas aqui.

 

(Com informações de Baltimore Sun)

 

 

Publicidade