O pior surto de sarampo nos Estados Unidos em 25 anos teve mais 60 casos confirmados na última semana, elevando o número total no país para 764, segundo autoridades federais de saúde.

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC) relatou um aumento de 8,5% no número de casos de sarampo desde 26 de abril, confirmando ainda que o pior surto da doença no país desde 1994 já chegou a 23 estados, com a inclusão também da Pensilvânia na semana passada.

Autoridades federais de saúde dizem que uma parcela minoritária, mas enfática, de pais que se recusam a vacinar os filhos estimulou o surto, que afeta principalmente crianças que não receberam vacinas contra sarampo, caxumba e rubéola. Esses pais acreditam que ingredientes da vacina podem causar autismo, algo que provas científicas contradizem.

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes

Embora o vírus tenha sido eliminado do país em 2000, o que significa que não está mais presente continuamente o ano todo, surtos ainda ocorrem devido a viajantes vindos de países onde o sarampo ainda é comum, disse o CDC.

O surto atual se agravou desde as 82 vítimas de 2018, e neste ano mais de 40 pessoas levaram sarampo para os EUA oriundas de outros países, os mais frequentes deles Ucrânia, Israel e Filipinas, segundo autoridades federais.

 

(Com informações de Brazilian Times)

 

Publicidade
Curso de inglês