Os residentes do Condado de Montgomery que se opõem ao plano do governador de Maryland, Larry Hogan, de ampliar e adicionar faixas de pedágio na Capital Beltway e na Interstate 270, manifestaram-se na noite dessa segunda-feira (16), em um comício encabeçado pelos líderes eleitos do condado.

A plateia aplaudiu quando os membros do conselho se juntaram ao executivo do condado, Mark Elrich, ao condenar os projetos de ampliação propostos pelo governador.

“Achamos que essa é a direção completamente errada para o transporte de Maryland”, disse Ben Ross, de Bethesda. “O que precisamos é de uma rede ferroviária que conecte toda a parte central do estado”, entende.

Os trens são uma alternativa popular para muitos moradores contrários ao plano do governador. “Eu acho incrivelmente míope realizar um projeto de ampliação sem abordar simultaneamente as questões de transporte público”, afirma Jessica Snow. Para ela, o aumento da I-270 simplesmente acrescentaria mais congestionamentos ao Beltway.

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes

Sua recomendação para diminuir os engarrafamentos é construir uma linha ferroviária de Frederick, Maryland, para a estação de metrô Shady Grove. Um entendimento entre os oponentes é de que o alargamento da estrada produziria mais tráfego. “Não quero mais barulho do Beltway do que já tenho e não quero ver meus vizinhos perdendo suas casas”, declara Mae Novak, de Silver Spring.

Hogan cancelou a reunião desta semana do Conselho Estadual de Obras Públicas, que empurrará para o novo ano o debate sobre as tarifas de pedágio propostas para a Beltway e I-270.

 

 (Com informações de WTop)   

 

 

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes