A partir do dia 24 de junho, quem planeja estudar nos Estados Unidos vai pagar mais caro pelas taxas de visto de estudante. O Department of Homeland Security (DHS) anunciou que vai aumentar as taxas do visto F1, F2 e demais vistos nas áreas para intercâmbio (Exchange Visitors), que estavam inalteradas desde 2008.

As modalidades F e M passarão de US$ 200 para US$ 350; enquanto as taxas do J irão de US$ 180 para US$ 220. O DHS afirmou ainda que as taxas para o formulário I-901 do Sistema de Informação do Serviço de Estudante e Intercâmbio (Student and Exchange Visitor Information System – Sevis) continuam em US$35. O reajuste maior foi para o visto F1, utilizado por estudantes de cursos de inglês e universitários, cerca de 75%.

O aumento maior será para a certificação das escolas. Hoje elas pagam US$ 1,7 mil para conseguir a certificação nacional se quiserem receber estudante estrangeiros interessados em visto de estudante. Com o aumento, o valor passa para US$ 3mil, reajuste de 77%.

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes

O DHS explicou que o Serviço para Estudante e Intercambistas (Student and Exchange Visitor Program -SEVP) é mantido exclusivamente com as taxas pagas por alunos internacionais e não recebe verba federal.

O SEVP criou novas taxas para as escolas. A partir de agora, as escolas que precisarem de recertificação precisam pagar US$ 1,25 mil, a outra novidade é a taxa de US$ 675 para escolas que quiseram fazer uma “Nota de Apelo de Decisão”, em caso de não serem aprovadas para a certificação e quiserem apelar por uma segunda chance. O DHS também criou uma taxa caso a escola decida mudar de local ou adicionar novo campus, de US$ 675.

 

(Com informações de Achei USA)

Publicidade