Nos últimos anos, mais imigrantes na região norte do Texas têm sido detidos por agentes federais de imigração do que qualquer outra parte dos Estados Unidos. No ano fiscal de 2015, oficiais do Departamento de Alfândega & Imigração (ICE, na sigla em inglês) prenderam cerca de 8 mil pessoas na região, que cobre metade do estado e Oklahoma. No último ano fiscal, o número mais que duplicou e atingiu 17,6 mil.

Alguns especialistas especulam que a força relativa da economia e o mercado de trabalho forte estão atraindo mais imigrantes para a região, consequentemente, elevando o número de prisões. Entretanto, outros defendem que o aumento nas detenções se deve ao endurecimento no cumprimento das leis migratórias.

As autoridades de segurança no norte do Texas simplesmente estão mais favoráveis ao cumprimento das leis de imigração que em outras partes do estado, segundo Randy Chapps, diretor do Migration Policy Institute, em Washington-DC.

“Eles (agentes do ICE) contam com a participação bastante entusiástica por parte das autoridades de segurança locais”, comentou Chapps, que estuda as prisões e deportações durante as administrações de Donald Trump, Barack Obama, George Bush e Bill Clinton.

No escritório do ICE em Dallas (Texas), Marc J. Moore, diretor da jurisdição, concordou que a cooperação das autoridades locais aumentou os índices de detenções na região. “O norte do Texas realmente foi abençoado com a grande colaboração por parte das agências de segurança locais”, comentou.

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes

 

Status migratório

 

Aproximadamente, 70% das prisões efetuadas pelo ICE ocorreram depois que o órgão federal foi notificado pelas penitenciárias estaduais, detalhou Matthew Albence, diretor do ICE, em setembro.

Conforme a “Lei das Cidades-Santuário”, aprovada como Proposta 4 pela Legislatura em 2017, todas as penitenciárias têm que cooperar com os pedidos de detenção. Ignorar intencionalmente os pedidos pode sujeitar o carcereiro ou autoridade a penalidades civis que incluem multa de menos de US$ 1 mil na primeira negativa e não menos de US$ 25 mil para cada penalidade posterior. Tal lei também abrange “entidades locais”.

No Texas, conforme a nova lei, os policiais locais também podem perguntar o status migratório das pessoas detidas, embora isso não seja obrigatório. O mesmo não ocorre em algumas partes do país. A Califórnia possui a maior população indocumentada nos EUA e aprovou uma lei que proíbe a colaboração das autoridades locais com os agentes do ICE; a não ser que o imigrante seja acusado de um crime grave.

 

(Com informações de Brazilian Voice)

Publicidade