Mais de 5 mil imigrantes detidos pelo Departamento de Imigração (ICE) foram colocados em quarentena após serem expostos à caxumba ou catapora, informou a agência na sexta-feira (14). O ICE detalhou que já foram registrados casos de caxumba ou catapora em 39 centros de detenção de imigrantes; um aumento significativo nos últimos meses.

“A preponderância de evidências aponta para o grande afluxo em nossa fronteira sul sendo, no mínimo, um fator contribuinte e significativo dessas ocorrências”, disse Nathalie Asher, diretora do Setor de Operações & Remoções do ICE, em um comunicado.

No total, 5,2 mil detidos foram postos em quarentena, incluindo 4,2 mil por exposição à caxumba e 800 que foram expostos à catapora e 100 foram expostos a ambos, segundo a agência.

Publicidade
Curso de inglês

A Patrulha da Fronteira (CBP) considerou a onda de imigrantes na fronteira entre os Estados Unidos e o México uma “emergência completa”, que resultou com que 60 mil crianças ficassem sob a custódia do DHS nos últimos 40 dias.

Os indivíduos que estão em quarentena não têm necessariamente a caxumba, mas pelo menos foram expostos a ela. Não houve relatos confirmados de caxumba entre os presos do ICE antes de 2018. O primeiro detento relatado com a doença durante o surto atual apresentou sintomas em 7 de setembro de 2018, relatou a agência.

 

(Com informações de Brazilian Voice)

 

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes