Um imigrante indocumentado de 31 anos estava ajudando um parente a cortar uma árvore morta em Rockville, quando policiais do Departamento de Recursos Naturais (DNR, na sigla em inglês) de Maryland o detiveram porque ele não tinha uma licença de especialista em árvores e o entregaram ao ICE, de acordo com uma ação movida no Tribunal Distrital de Maryland.

Oficiais do departamento supostamente entraram na propriedade onde José Ricardo Villalta Canales e seu tio estavam trabalhando no início de agosto e o interrogaram antes de detê-lo ilegalmente em vez de citá-lo. Segundo informações, eles o mantiveram até que agentes da Imigração e Alfândega dos EUA pudessem entrar e levá-lo sob custódia. Villalta está detido há mais de 100 dias, com medo de deportação, de acordo com o processo.

“As violações da imigração civil não são ofensas criminais. Ao contrário dos mandados criminais, os mandados de imigração civil não fornecem às autoridades policiais estaduais ou municipais poder para deter ou capturar brevemente não-cidadãos, como Villalta”, alega a ação.

Publicidade

“Os policiais do DNR detiveram o senhor Villalta sem suspeita razoável de que ele cometeu um crime, com o único objetivo de ajudar o ICE em seus esforços para fazer cumprir as leis de imigração civil”, continua. Durante a detenção, o imigrante teve negado o acesso a um intérprete, apesar de não falar inglês.

O processo está sendo movido contra os três policiais individuais envolvidos nos eventos, bem como o Estado de Maryland, o Departamento de Recursos Naturais de Maryland e o Departamento de Polícia de Recursos Naturais de Maryland. A alegação é de que os policiais violaram os direitos de Villalta, detendo-o, prendendo-o e revistando-o ilegalmente, e que ele foi discriminado.

 

(Com informações de WJLA)

 

 

 

Publicidade
CCA idiomas