São as menores vítimas da crise das drogas: bebês nascidos viciados e passando por dolorosos sintomas de abstinência. Agora, um hospital em Woodbridge, na Virgínia, está usando voluntários para ajudar os recém-nascidos com um novo programa chamado Loving Arms.

Movimentos bruscos e choro constante são alguns dos sintomas da dependência no bebê causada pelo uso das mães. Analgésicos como a morfina são muitas vezes necessários para ajudar as crianças em abstinência.

“Eles choram, têm o que chamamos de tremores. Respiração rápida, choro alto e estridente. É de cortar o coração, sim”, disse Nicole Ward, enfermeira da Unidade de Terapia Intensiva Neonatal da Sentara-Woodbridge. Durante o ano passado, o hospital cuidou de 12 bebês nascidos viciados em drogas.

Ward disse que cerca de 50% das mães confessam que estão lutando contra o vício. Quando as mães mantêm seu vício em segredo, as enfermeiras procuram por sinais reveladores em seus recém-nascidos.

Publicidade
Curso de inglês

Para ajudar esses bebês, a enfermeira estadual da NICU, Joanne McCoubry, fundou a Loving Arms, que treina voluntários nos detalhes de como consolar essas crianças. Os bebês preferem pouca luz e balanço. Principalmente, os voluntários apenas os abraçam.

Segundo ela, o poder do toque humano faz uma grande diferença. “Eles são tão inconsoláveis ​​e estão machucados e estão chegando e lutando. Nosso trabalho é fazer com que se sintam melhor”, explica a voluntária Linda Trexler. Sentara não tem nenhum recém-nascido viciado em drogas agora, então Linda está praticando suas novas habilidades em um bebê prematuro.

 

(Com informações de WUSA)

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes