Os moradores de Maryland que não se identificam como homem ou mulher podem se recusar a identificar um gênero em suas carteiras de motorista a partir de outubro, sob um projeto de lei aprovado pela Assembléia Geral na quarta-feira, 13. 

Em vez de “M” para homens ou “F” para mulheres, aqueles que se identificam como “não-binários” podem ter um “X” exibido em seus IDs.

A Câmara dos Delegados votou em 91-47 para aprovar uma lei aprovada pelo Senado no mês passado. O governador Larry Hogan não analisou a legislação. O governador tem a opção de assinar ou vetar qualquer projeto de lei, ou deixá-lo se tornar lei sem sua assinatura.

Quando perguntada sobre a posição do governador no projeto de lei, a porta-voz Amelia Chasse disse que o governador “considerará qualquer legislação que chegue à sua mesa”.

Publicidade
CCA idiomas

Se o projeto de lei se tornar lei, Maryland se unirá à Califórnia, Colorado, Maine, Minnesota, Oregon e ao Distrito de Colúmbia para permitir uma designação de gênero não especificado em licenças e carteiras de identidade. Residentes de 11 países podem escolher designações não binárias ou neutras em termos de gênero em seus passaportes, que são aceitas pelas autoridades dos EUA.

Os defensores de quem não se identifica como homem ou mulher dizem que essas pessoas não devem escolher um gênero em documentos legais. O Projeto de Reconhecimento de Gêneros e Intersexos e outros grupos estão pressionando por uma legislação em todo o país “que reconheça que sexo, identidade de gênero e orientação sexual têm variações infinitas”, e disse que todas essas variações devem ser respeitadas.

Maryland já permite que os residentes alterem o gênero listado em sua carteira de motorista ou identidade.

Publicidade
Curso de inglês