O Brasil estreou na Copa América com uma vitória de 3 a 0 sobre a Bolívia nesta sexta-feira, dia 14, no estádio do Morumbi, em São Paulo. Depois de um primeiro tempo morno, em que teve até vaias da torcida, a seleção brasileira voltou melhor na segunda etapa.

Philippe Coutinho estufou as redes duas vezes: aos 4 minutos, de pênalti após um toque de mão da defesa boliviana e três minutos depois, de cabeça, após um cruzamento de Firmino. Everton, que tinha acabado de entrar, decretou a vitória brasileira a cinco minutos do fim da partida.

O técnico Tite comentou as vaias ouvidas no primeiro tempo: “Quando não está produzindo, não espere que o torcedor tenha compreensão maior. Ele vai vaiar. Todos clubes grandes têm isso”.

Ele admitiu que precisou mexer na equipe no intervalo para conseguir a vitória e garantiu que sua equipe está evoluindo e logo terá o protagonismo na Copa América.

“A gente veio com a liberdade de Dani (Alves) na criação, bastante grande, e Richarlison encostado no Firmino. Era deixar o atacante pelo lado esquerdo, o (David) Neres, depois bem aberto para uma jogada de inversão e infiltração. Baixou a marcação da Bolívia, o lado esquerdo acompanhava o Dani até o fim e ficávamos com um jogador sem utilidade. No intervalo, a mexida foi de posicionamento, trouxemos mais um jogador avançado na criação. Aí a equipe começou a criar”, explicou o técnico.

Vaias no primeiro tempo

Apesar de ter em campo o jovem trio ofensivo formado por Roberto Firmino, David Neres e Richarlison, e de controlar a posse de bola e os espaços, a seleção não conseguiu marcar no primeiro tempo,

O Brasil poderia ter aberto o placar logo aos 4 minutos em um chute de Firmino, bem defendido pelo goleiro boliviano Lampe.

Aos 12 minutos foi a vez do zagueiro Thiago Silva tentar de cabeça após uma cobrança de escanteio de Coutinho, mas a bola foi para fora.

Com uniforme branco em homenagem à seleção que conquistou a Copa América em 1919, o Brasil buscava o ataque mas Firmino e Neres estavam apagados.

Aos 27, um disparo de Richarlison foi desviado para escanteio e três minutos depois, Lampe errou na saída de bola e o mesmo Richarlison aproveitou mas o zagueiro Jusino salvou.

Publicidade
Curso de inglês
Tite destaca "processo de evolução" da seleção brasileira 2

Philippe Coutinho marca de cabeça seu segundo gol na vitória do Brasil sobre a Bolívia na partida do Grupo A da Copa América disputada em 14 de junho de 2019 no estádio do Morumbí, em São Paulo

Coutinho abre o caminho da vitória

O Brasil voltou a atacar logo no início do segundo tempo e aos 4 minutos o árbitro argentino Néstor Pitana marcou um pênalti devido a um toque de mão boliviano dentro da área, após consultar o VAR.

Coube a Philippe Coutinho bater no canto direito de Lampe a abrir o placar.

E três minutos depois, o meio-campo aproveitou um cruzamento perfeito de Firmino para ampliar o placar de cabeça e encaminhar a vitória brasileira.

Coutinho, que não viveu uma boa fase no Barcelona na última temporada, deu sinais de que pode comandar a equipe rumo ao nono título da Copa América na ausência de Neymar.

A vantagem e a fragilidade da Bolívia deu a tranquilidade necessária para que Tite pudesse testar um outro esquema. O técnico tirou Firmino e colocou Gabriel Jesus, que deu mais mobilidade ao ataque, e também substituiu Neres por Everton.

E foi o atacante do Grêmio quem fez uma bela jogada e marcou um golaço mandando a bola no canto esquerdo sem chances para o goleiro boliviano.

O Brasil garantiu os três pontos e a liderança, enquanto do grupo A, enquanto espera Peru e Venezuela que se enfrentam neste sábado, em Porto Alegre.

O próximo adversário da seleção brasileira é a Venezuela na terça-feira, dia 18 de junho, em Salvador.

 

(Com informações de AFP)

Publicidade
CCA idiomas