O atacante Neymarfoi ouvido nesta quinta-feira, dia 13, por cerca de três horas pela polícia de São Paulo sobre a acusação de estupro feita contra ele pela modelo Najila Trindade. O atleta chegou por volta das 15h15 à 6ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), na Zona Sul de São Paulo e deixou o local às 20h18.

Numa rápida declaração, ao deixar o edifício da delegacia, Neymar agradeceu o apoio dos fãs e disse estar tranquilo porque a “verdade aparece cedo ou tarde”. Durante o depoimento, o jogador negou ter estuprado a modelo e, segundo o Jornal Nacional, afirmou ter dado tapas nas nádegas de Najila a pedido da jovem.

“Ele respondeu a todas as perguntas de maneira satisfatória. A partir de agora a dr. Juliana [delegada responsável pelo caso] tomará as outras diligências até a conclusão do inquérito. Como ele é sigiloso, não podem divulgar quais são essas diligências”, promotora Flávia Cristina Merlini, do Enfrentamento à Violência Doméstica.

Esse deve ser um dos últimos passos do inquérito. Além do depoimento de Neymar, Najila já foi ouvida, assim como outras pessoas envolvidas no caso, além de diligências feitas pelos policiais. A partir de agora a delegada Juliana Lopes Bussacos, que comanda o inquérito, pode tomar a decisão sobre indiciar ou não o atacante. Em caso positivo, a decisão será encaminhada ao Ministério público que avaliará se apresenta a denúncia contra o jogador.

O depoimento do jogador foi tomado pela delegada Juliana Lopes Bussacos. Também estiveram presentes as promotoras Estefânia Paulin, Flávia Merlini e Kátia Pinheiros Rodrigues.

Segundo a promotora Flávia Merlini, Neymar negou o crime e respondeu todas as perguntas. Agora, o Ministério Público e a Polícia Civil vão analisar o conjunto das provas.

Cerco dos fãs

Neymar, que chegou de muletas, prestou seu depoimento no andar térreo da delegacia, já que estava impossibilitado de subir as escadas. No entanto, toda a delegacia foi fechada apenas para o depoimento do atacante da seleção brasileira. Mulheres que precisavam registrar boletim de ocorrência tiveram que ir para a delegacia seccional, em edifício anexo ao da Delegacia da Mulher. O jogador estava acompanhado de seus dois advogados, Davi Tangerino e Maíra Fernandes.

Publicidade
Curso de inglês
Neymar presta depoimento e nega crime de estupro 2

Os fãs de Neymar que estiveram na delegacia da mulher gritavam em apoio ao jogador e contra a suposta vítima. Até uma faixa foi exposta com os dizeres “que a verdade seja dita”.

Durante o depoimento cerca de 30 fãs se reuniram na rua da delegacia gritando e cantando mensagem de apoio ao atleta. Os manifestantes também atacaram a suposta vítima Najila Trindade.

Najila acusou Neymar de estuprá-la em um hotel de luxo em Paris no dia 15 de maio após ela ter se recusado a fazer sexo com atacante sem o uso de camisinha. A modelo também afirma que Neymar agrediu com tapas nas nádegas mesmo após ela ter pedido para que o atacante parasse.

Tablet roubado

Em depoimento prestado na semana passada, a modelo afirmou à delegada que o tablet que conteria um vídeo de 7 minutos com evidências da agressão foi roubadode seu apartamento. Nesta semana, o advogado que a defendia, Danilo Garcia de Almeida, abandonou a defesa após dizer que Najila o acusou de estar envolvido com o roubo do equipamento.

A polícia já recebeu o laudo do Hospital Pérola Byington, referência no estado de São Paulo para a saúde da mulher. Feito em 31 de maio, duas semanas depois do encontro da jovem com Neymar em Paris, o documento conclui que houve lesão em um dos dedos de Najila.

Os advogados da modelo entregaram para a polícia um relatório médico particular. Feito pelo gastroenterologista Luiz Campedelli em 21 de maio, seis dias após o encontro em Paris, o documento diz que a mulher que acusa Neymar de estupro apresentava hematomas nos glúteos, edema e se queixava de um “quadro de ansiedade”.

 

(Com informações de O Globo)

Publicidade
CCA idiomas