Um típico sábado de verão. Calor, céu limpo, a combinação que pede uma praia ou piscina. Porém não foi esse o destino da maioria no último final de semana em Maryland. Enquanto muitos se planejaram para assistir à vitória do Brasil por 5 a 0 contra o Peru, pela Copa América, outros foram torcer por outro craque brasileiro, que fez história no Brasil e no mundo.

Alessandro Rosa Vieira, o Falcão do futsal, o eterno camisa 12, encerrou seu primeiro Tour pelos Estados Unidos em grande estilo no último sábado, dia 22. E foi a vez da Arena CCBC, em Catonsville, receber a visita ilustre do craque para um jogo de exibição e uma sessão de autógrafos.

Falcão chegou na sexta-feira, dia 21, e fez uma aula com alunos da Denison Cabral Futsal Academy (DCFA), uma das responsáveis pela presença do craque na região. “As crianças e os pais delas estão muito agradecidos pela maneira que o Falcão ministrou a clínica. Ele realmente participou, jogou bola junto com as crianças, bateu foto, deu autógrafo. Foi realmente um dia inesquecível para eles”, conta Denison.

Fãs conhecem o craque pessoalmente

Antes do jogo de exibição, Falcão e Diego Free Style receberam fãs para uma sessão de autógrafos. “É um prazer muito grande estar aqui (nos EUA). Desde quando parei de jogar, em dezembro, eu tinha um planejamento de participar de eventos como esse, mas nunca imaginei que seria tão rápido e com tantos convites pelo mundo inteiro”, comemora Falcão.

O futsal é mais parecido com o tipo de esporte que o americano gosta, de muitos pontos, de situações com muitas jogadas rápidas. Acho que se tivesse uma liga profissional o esporte iria pegar até mais rápido do que o futebol”, Falcão, sobre a evolução do futsal nos EUA.

Segundo o craque, apesar de os EUA possuírem muitos esportes de alto rendimento, o futebol ainda precisa ganhar mais espaço, e este foi um dos desafios do tour. “Para mim, que venho do país do futebol, este é um desafio muito bacana. Mas a aceitação foi fantástica, todos os lugares por onde passamos o resultado ficou dentro do esperado, e o encerramento aqui em Maryland também está sendo muito legal. Eu tenho a certeza que será a primeira de muitas”, antecipa Falcão.

“A aceitação não apenas dos brasileiros que vivem aqui, mas também dos americanos e de pessoas de outros países tem sido acima do que eu esperava. Estou indo embora muito feliz”, comemora.

Maryland recebe “The 2019 Falcão USA Futsal Tour” 1

Fãs fizeram foto e pediram autógrafos para Falcão e Diego Freestyle

Divulgando o futsal pelo mundo

Além de fazer história dentro das quadras, sendo reconhecido como o maior jogador da modalidade de todos os tempos, fato que lhe rendeu o Prêmio FIFA pela Carreira Espetacular, Falcão também trabalha nos bastidores para que o futsal seja disseminado. Há alguns anos, o jogador foi inclusive convidado para ser o embaixador do futsal nos EUA e, segundo ele, por detalhes não fechou contrato com um grande time americano.

“Sabemos que o futebol já é a terceira tentativa e agora que parece estar ‘pegando’. O futsal é mais parecido com o tipo de esporte que o americano gosta, de muitos pontos, de situações com muitas jogadas rápidas. Acho que se tivesse uma liga profissional o esporte iria pegar até mais rápido do que o futebol”, projeta.

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes

Todos ‘camisa 12’

Assim que os dois times entraram em quadra, os torcedores que não conheciam o craque tiveram dificuldade de identificá-lo antes da bola rolar. Isso porque nos dois times todos os jogadores vestiam a camisa 12, com o nome ‘Falcão’ acima.

Mas depois que a bola rolou, ficou fácil saber o porquê Falcão é considerado uma lenda no esporte. Além dos dribles desconcertantes, ele levou a arquibancada ao delírio ao marcar um gol de bicicleta, no primeiro tempo, e um belíssimo gol por cobertura, no segundo tempo.

“Eu mesmo comecei fazendo meus primeiros dribles vendo ele jogar. E a galera quer ver show do Falcão. Eu tenho o prazer de estar nessa caminhada com ele há alguns anos e até hoje eu fico de boca aberta de ver ele dando esse espetáculo”, Diego Oliveira de Castro, mais conhecido como Diego Freestyle,  Bicampeão do desafio Reis do Drible.

Os dribles criativos e a ousadia durante os jogos surpreendem até mesmo quem já conhece o craque há muitos anos. É o caso de Diego Oliveira de Castro, mais conhecido como Diego Freestyle, considerado um dos pioneiros do esporte no Brasil na modalidade Reis do Drible. Diego acompanha Falcão durante o tour, e no intervalo do jogo mostrou um pouco de sua habilidade, fazendo verdadeiras acrobacias com a bola.

Ele conta que a cada jogo se surpreende com o craque. “Eu mesmo comecei fazendo meus primeiros dribles vendo ele jogar. E a galera quer ver show do Falcão. Eu tenho o prazer de estar nessa caminhada com ele há alguns anos e até hoje eu fico de boca aberta de ver ele dando esse espetáculo”, conta o bicampeão do desafio Reis do Drible.

De acordo com Diego, o próximo tour deve acontecer no Brasil, entre os meses de julho e agosto. “Temos um tour no Brasil em muitas cidades no Paraná e no interior de São Paulo. Tem muitos jogos em julho e agosto. Muita coisa boa vindo por aí e quem quiser acompanhar pode nos seguir no Instagram do Falcão e do Diego Frestyle que estamos sempre divulgando as datas dos próximos jogos”, conclui.

Homenagem ao craque

No intervalo da partida, Denison e os alunos da Denison Cabral Futsal Academy prestaram uma homenagem ao craque, que agradeceu emocionado. “Parabéns pelo seu trabalho (Denison Cabral). Fico muito feliz de ver tantas crianças jogando futsal, a família e os pais incentivando. Estou muito feliz e vou embora na certeza de que é a primeira de muitas”, agradeceu Falcão.

Maryland recebe “The 2019 Falcão USA Futsal Tour” 2

Denison e os alunos da Denison Cabral Futsal Academy fazem homenagem ao craque

Além da presença de Falcão, Diego Freestyle e Denison Cabral, o jogo exibição também teve a participação da ex-jogadora Kristine Lilly, que é recordista absoluta de atuações pela seleção dos EUA, com mais de 300 jogos disputados. Ela participou de cinco Copas do Mundo de Futebol Feminino, sendo campeã em 1991 e 1999; também foi bicampeã olímpica em 1996 e 2004, além de conquistar a medalha de prata em 2000.

Publicidade