Quem possui rendimentos nos Estado Unidos tem até as 23h59 de segunda-feira, dia 15, para fazer a declaração e pagar o imposto de renda de pessoa física ao IRS – Internal Revenue Service, a Receita Federal americana. Para auxiliar quem ainda não declarou, a reportagem do portal Brasil Local procurou Caroline Knigth, da CKMS, que é qualificada e certificada junto aos orgãos federal e estadual. “Todas as pessoas que possuem rendimento precisam fazer a declaração. Quem possui Social Security e tem renda máxima de até US$ 12 mil está isento”, pontuou. 

Segundo Caroline Knigth, ao contrário de anos anteriores, muitas pessoas deixaram para fazer a declaração na última hora. Por isso o escritório da CKMS estará de plantão neste sábado, domingo e segunda-feira, dias 13, 14 e 15, respectivamente. “O atendimento será feito por ordem de chegada”, enfatiza.

Para realizar o procedimento é necessário ter em mãos o passaporte e o formulário 1099. “É importante ter o controle de quanto se ganha. É que quem não recebeu o formulário 1099 precisa verificar seus extratos bancários, calcular o ganho anual e fazer a declaração”, ressalta Knigth. A especialista destaca ainda a importância de guardar recibos de despesas como de uso e manutenção do carro, suprimentos e materiais, equipamentos, doações, escritório em casa, empregados, entre outros. “Elas podem ser deduzidas do imposto”, finaliza.

Publicidade
CCA idiomas

Brasileiros ja estão acostumados

Elaine Serafim de Costa vive nos EUA há dois anos, e pela segunda vez faz a declaração. Ela conta que já estava acostumada pois no Brasil também fazia o procedimento todos os anos. “A maneira de preencher a declaração varia bastante de um país para o outro, por isso achamos melhor fazer com uma prestadora de serviço regulamentada. Uma coisa que achei interessante e diferente foi as formas de dedução”, disse.

Já Natasha Stival, que vive fora do Brasil há 12 anos, está acostumada com o procedimento, porém, devido a falta de tempo, ainda não conseguiu realizá-lo. Ela conta que deixará para o último dia. “Sempre que deixo para a útima hora acabo encontrando os escritórios cheios. Mas espero não enfrentar filas tão grandes esse ano”, projeta.

Publicidade
Curso de inglês