Alguns projetos de construção em Maryland estão custando dezenas de milhões de dólares a mais do que as estimativas originais, em grande parte devido à falta de mão de obra qualificada na região. O aumento no preço de apenas duas grandes obras na Universidade de Maryland? Cerca de US$ 64 milhões.

“Foi por volta de 2014 que a escassez de mão de obra começou a aparecer, primeiro nos subúrbios de Washington DC e depois em Baltimore alguns anos depois. Desde então, é predominante em todo o estado”, afirma o presidente do Centro de Educação para a Construção e Inovação de Maryland, Bob Ayudkovic.

Segundo ele, a carência de trabalhadores do setor em Maryland e em todo o país remonta à grande recessão de 2008 a 2009. A alta demanda e baixa oferta de profissionais qualificados resultam em salários mais altos, ajustes no escopo dos projetos e reorganização dos pacotes comerciais. Vários grandes empreiteiros mecânicos, elétricos e hidráulicos, a quem os serviços poderiam ser terceirizados, não estão mais no negócio.

De acordo com dados oficiais do estado, a taxa de desemprego de Maryland é a mais baixa de 11 anos. Isso criou um desafio para algumas empresas de construção conseguir profissionais dispostos a entrar no setor. Os empresários se dispõem a ajudar na capacitação porque precisam de pessoal.

Publicidade
Curso de Inglês Marcondes

Marco Giamberardino, vice-presidente de assuntos públicos e do governo da Associação Nacional de Empreiteiros Elétricos, disse que há uma séria necessidade de formar a próxima geração de eletricistas qualificados.

Plano

Em novembro, o Departamento de Educação do estado publicou seu plano de quatro anos de educação profissional e de carreira, que visa preparar os alunos para empregos “que atendam às necessidades de mão de obra qualificada dos empregadores, inclusive em setores e ocupações por demanda existentes e emergentes”.

Esse relatório cita projeções trabalhistas estaduais, que antecipam pelo menos 30 mil empregos relacionados à construção necessários até 2026. Adam Mendelson, porta-voz da Associação Estadual de Educação de Maryland, disse que a expansão da carreira e da educação técnica é um componente-chave do Blueprint for Maryland’s Future, recomendado pela comissão Kirwan do estado.

 

(Com informações de Baltimore Sun)

Publicidade
CCA idiomas